Rescisão: Quando e como pedir demissão

Ao pensar na possibilidade de pedir demissão é importante levar em consideração o significado da demissão e o impacto que isso pode causar em sua vida profissional, pois o mundo corporativo é extremamente pequeno, portanto devemos tomar as melhores atitudes para que não nos arrependamos no futuro.

Pensando nisso, entenda que o momento de pedir demissão é tão importante na sua carreira como todo o trabalho que foi realizado até agora. Se preparar e se sentir pronto para essa mudança na sua vida é crucial para não carregar arrependimentos futuros.

Pedir demissão - homem cansado de trabalhar

Foto por Lukas Bieri

O momento exato

Você deve avaliar qual o momento ideal para pedir demissão, isso significa que você deve ter em consideração alguns fatores:

  • Você tem outra proposta de emprego?

Se sim, você deve avaliar os prós e os contras da nova proposta. O salário é suficiente? Existe possibilidade de crescimento na nova empresa? Quais são as chances de efetivação no cargo? Quais são os benefícios que o novo emprego te oferece?

Além disso, é necessário que você saiba como os funcionários dessa empresa se sente ao trabalhar lá. Para isso, você pode buscar informações dentro de sites como Glassdoor, que abrem um espaço para que empregados critiquem de maneira positiva ou negativa a empresa.

  • Você esta preparado economicamente?

Tendo uma outra proposta ou não, é preciso pensar se você esta economicamente preparado para se demitir, pois quem pede demissão não tem direito ao seguro desemprego e outros benefícios oferecidos durante a Rescisão sem justa causa.

Portanto, leve em consideração que você terá o equivalente ao descrito abaixo:

  • Salário equivalente ao trabalhado.
  • 13° salário proporcional ao período trabalhado.
  • Valor equivalente as férias vencidas.
  • Valor proporcional das férias proporcionais ainda não gozadas.

O que não se enquadra quando o trabalhador pedir demissão:

  • 40% multa por dispensa sem justa causa do FGTS.
  • Seguro desemprego.
  • Possibilidade de sacar dinheiro do FGTS.
  • Convênio de saúde

Verifique se você conseguirá se organizar com o valor descrito. Faça uma lista de todas suas despesas e tente calcular quanto tempo você terá para buscar um novo emprego.

Para saber sobre seus direitos trabalhistas, não deixe de ler: Rescisão: Como Calcular a Rescisão.

  • Você quer investir no seu sonho?

Se esse é o motivo principal, a demissão virá mais cedo ou mais tarde. No entanto, é necessário manter os pés no chão, pois nem sempre nosso sonho é rentável de forma tão rápida ou acontece da maneira que desejamos.

Ou seja, avalie qual é seu sonho, quais métodos de conseguir alcançar aquilo que você deseja e monte um plano em cima desses descobrimentos.

Você precisa investigar quais são os métodos para alcançar o sucesso. Se seu sonho é ter uma marca de brigadeiros, será necessário um plano para se diferenciar da concorrência e conseguir efetivamente vender seu serviço. Porem, normalmente, esse conhecimento é aderido apenas com experiência.

Por isso, recomendamos que comece a trabalhar com seus sonhos antes mesmo de se demitir, assim, você poderá se demitir com mais tranquilidade quando já tiver alguma renda entrando na sua conta.

No entanto, nunca desanime, empreender pode ser mais rentável que ter um emprego fixo, inclusive, pode ser que você ganhe menos empreendendo, mas se você se sente melhor e mais saúdavel, esse é o caminho que deve ser seguido. Leia também MEI: Microempreendedor Individual.

  • Dinheiro para imprevistos

Além de dinheiro para sobreviver, você deve ter em conta que inconvenientes podem acontecer, portanto, você deve ter dinheiro o suficiente para conseguir lidar com essas eventualidades.

Se você sabe que uma situação pode acontecer em qualquer momento, por exemplo: e sua casa já apresenta problemas e alguma reforma pode ser necessária no futuro, um remédio caro que pode ser necessário ou até mesmo veterinário para seus animais de estimação, guarde dinheiro suficiente para conseguir se organizar nessas situações.

  • Você sofre dentro da empresa

Caso você sofra alguma situação como bullying, assédio sexual ou assédio moral, busque sempre arrecadas provas e testemunhas e consulte um advogado e verifique qual o melhor momento de pedir demissão e como se afastar desse ambiente o mais rápido possível. Lembre-se que você será respaldado pelos Direitos Humanos e pela CLT. Não tenha medo de denunciar mal-tratos.

Pedir demissão - Mulher livre

Foto por Aditya Saxena

Como se demitir

Uma vez que você já sabe exatamente que é o momento de pedir demissão, é hora de se programar para realizar isso de uma forma profissional e que não feche portas ou oportunidades para o futuro.

Falar com seu chefe

Não vá primeiro ao RH para entregar a carta de demissão, primeiramente fale com o responsável pelo seu departamento. É uma maneira cortês de pedir demissão, pois o mesmo foi o responsável por te acompanhar durante seu desenvolvimento profissional dentro da empresa.

Porem, lembre-se que esse tipo de noticia não deve ser dado durante horários de descanso ou almoço, por exemplo. Para que a noticia flua de forma mais profissional, o ideal é agendar uma reunião com seu chefe de maneira privada.

Como pedir demissão

Ao chamar de maneira privada seu chefe, lembre-se de ser educado e profissional. Tente ensaiar um pouco antes de conversar com ele(a), buscando as palavras corretas para o momento.

Nessa hora, você deve evitar falar de forma rude os motivos pelos quais você irá pedir demissão, por exemplo, caso você não tenha um bom relacionamento com alguém da sua equipe, isso não deve ser evidenciado. No entanto, você pode falar que não se sente mais identificada com a cultura da empresa e quer buscar novas oportunidades.

Contraproposta

Nesse momento, talvez você receba uma contraproposta, ou seja, uma proposta que oferecerá algo a mais para que você continue na empresa. Isso pode variar entre: aumento de salário, um novo cargo, mudança de departamento, etc.

Você deve avaliar bem as possibilidades da contra proposta e se elas realmente valem a pena ao serem comparadas com os motivos que você tem para pedir demissão.

Aviso prévio

Uma vez que você pedir demissão, será acordado a necessidade ou não do aviso prévio. A empresa pode te solicitar cumprir o período de um mês ou mais de serviço, dependendo do seu tempo de trabalho na empresa.

No entanto, caso você não queira cumprir o aviso prévio e a empresa não queira aceitar o acordo, eles poderão descontar o valor da sua rescisão.

 

Pedir demissão: Mulher em paz de olhos fechados

Foto por Sean Kong

 

 

 

No Responses

  1. Pingback: Ansiedade no trabalho: Como lidar? - Trabalho Ideal 18 de setembro de 2020

Comentários

Gostaria de saber das nossas novidades?Assine nossa Newsletter e receba conteúdo de primeira qualidade no seu e-mail!

Assine a nossa newsletter e receba dicas para sua vida profissional no seu e-mail!