Síndrome do Impostor: O que é e como superar-la

Você nunca se sente suficiente e sente que todos seus projetos são ruins, incompletos ou insuficientes? Talvez você esteja passando por um quadro de síndrome do impostor.

Porém, você não precisa se preocupar. Você não está sozinho nessa: grande parte das pessoas têm esses sentimentos constantemente. Com mudanças de hábitos e novas maneiras de pensar, você poderá vencer essa síndrome.

Siga lendo para entender melhor como a síndrome do impostor funciona e quais são as melhores práticas para superar-la.

O que é a síndrome do impostor?

A síndrome do impostor é um sintoma que consiste em duvidar das suas habilidades e competências, sempre imaginando o que as outras pessoas pensarão ou que você não é tão competente quanto deveria ser. Isso se torna um hábito, até o momento em que você acredita que não merece as coisas que você conquistou, que você não é bom o suficiente e as coisas que alcançou foram frutos de pura sorte, e não da sua capacidade.

Ela foi primeiramente descrita pelas psicologas Pauline Clance e Suzanne Imes em 1978 e não se encontra entre as condições descritas no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais

Infelizmente esse tipo de sentimento é muito mais comum em mulheres do que em homens, devido à recente inclusão das mulheres dentro de ambientes de trabalho, sobretudo na tecnologia. Muitas mulheres de sucesso se sentem fraudulentas, a síndrome do impostor faz com que elas acreditem que podem ser “descobertas” como impostoras a qualquer momento.

Além disso, pesquisas indicam que um em cada cinco estudantes recém formados sofrem por momentos de sentir a síndrome do impostor, por não se sentir completamente preparado para seguir carreira.

Também são muito afetadas pessoas que fazem parte de minorias étnicas, pois muitas foram constantemente excluídas e por vezes, acreditam não ser merecedoras dos resultados do seu trabalho.

síndrome do impostor - mulher segurando uma mascara com expressao neutra e duas mascaras, feliz e triste, nos lados.

Foto por Freepik

Causas da síndrome do impostor

A síndrome do impostor é um habito mental, portanto, é complicado saber exatamente como isso iniciou ou que tipo de pessoa esse sintoma costuma aparecer. No entanto, alguns especialistas clamam que ela atinge mais determinados tipos de personalidades, outros dizem que ela é conectada à experiencias passadas.

Muitas vezes mulheres, pessoas de minorias, recém formados, pessoas que estão em mudança de área no trabalho, são afetados  pela síndrome do impostor, ao se sentir inadequados à um perfil para a vaga, curso, etc, culpando-se incansavelmente e dizendo que todo o sucesso que alcançaram é devido à sorte.

 

Como saber se eu tenho a síndrome do impostor?

Primeiramente é importante que foquemos que a síndrome do impostor é um sintoma, não um diagnostico. Ela pode estar presente em quadros de ansiedade, DDA, depressão ou inclusive, não estar vinculado à nenhum desses quadros.

Porem, sempre recomendamos que para um diagnostico mais preciso, procure o auxilio de um psicologo ou psiquiatra, principalmente se você sente que sua vida pessoal ou laboral está sendo afetada por isso.

Alguns dos indícios de síndrome do impostor são:

  • Procrastinação para realizar tarefas;
  • Você sempre quer ser o melhor em comparação à outras pessoas, no seu trabalho, curso, profissão, etc;
  • Você é super perfeccionista e não consegue tolerar o menor dos erros sem se sentir extremamente culpado por isso;
  • Você tem medo de falhar e de não conseguir alcançar seus objetivos;
  • Você nega que tem aptidões, e normalmente nega qualquer elogio;
  • Você sente que não merece o sucesso;
  • Você esta em constante ilusão de inferioridade;

Caso você se identifique com esses sintomas, é possível que você se encontre em uma fase de síndrome do impostor.

A síndrome do impostor pode levar à diagnósticos mais sérios se não tratada, como ansiedade e depressão. Novamente, se você se sentir que isso impacta de forma muito negativa em sua vida, recomendamos que busque auxilio psicológico e psiquiátrico.

Leia também: Ansiedade no trabalho: Como lidar?

 

sindrome do impostor - grupo de pessoas segurando mascaras que escondem seus verdadeiros sentimentos

Foto por Freepik

 

Vencendo a síndrome do impostor

Existe algumas coisas que você pode fazer para diminuir a síndrome. O primeiro passo é saber e reconhecer a síndrome, logo, você poderá seguir com outros passos

Fale sobre seus sentimentos

Uma das primeiras recomendações que podemos dar, é que você fale sobre seus sentimentos. Não necessariamente com seus colegas de trabalho ou de estudos, mas com alguém que você possua confiança e esteja confortável conversando.

Você também pode conversar com seus supervisores se você se sentir confortável e achar que a síndrome esta impactando nos seus resultados laborais. Caso sua empresa ofereça métodos de Coach ou profissional, é uma boa ideia para começar a construir sua auto confiança.

Escreva

Escreva, em papel e caneta, seus sentimentos sobre isso. Detalhe todos seus sentimentos negativos, depois, descreva quais são seus méritos acadêmicos e objetivos que você alcançou. Assim, você poderá ver o quanto cresceu durante sua carreira.

Linkedin

Coloque todos os seus sucessos em algum lugar que você possa observar, como no seu Linkedin. Sempre que realizar algum curso ou alcançar um novo objetivo, adicione isso no seu perfil, assim você acompanhará todos seus resultados de forma mais ampla.

Ensine voluntariamente

Caso você possua alguma aptidão que possa ser ensinada, ensine. Não há nada melhor para reconhecer nosso próprio sucesso do que ensinando à alguém mais sobre algum tópico especifico. É uma experiência gratificante, que você poderá colocar no seu currículo posteriormente.

Não se compare com outras pessoas

Sempre haverá alguém com mais experiência, alguém que sabe mais coisas que você. Porém, ninguém sabe tudo. O ideal é que você se foque nas suas fortalezas, e não deixe que nenhuma comparação afete você.

Todos nós somos diferentes, portanto, cada um tem uma fortaleza distinta, para saber quais são suas fortalezas você pode fazer o teste: “Teste: Quais são seus pontos fortes?”.

Saiba seus pontos fracos realisticamente

De maneira realística, saiba quais são os pontos que você realmente precisa crescer, e crie um plano para conseguir preencher essas lacunas. Por exemplo, caso você trabalhe com alguma ferramenta, mas ainda se sinta inseguro em relação à ela, faça um curso complementar.

Leia também: Coursera – 8 cursos de universidades estrangeiras gratuitos e online

Aceite elogios

Aceitar elogios não significa não ser humilde, significa reconhecer suas aptidões e esforço. Portanto, por que não aceitar elogios sinceros quando você os recebe? Caso eles cheguem à você por mensagens, salve-as e leia sempre que se sentir diminuído. Faça um potinho com coisas positivas, e sempre que se sentir ruim, sorteie uma das suas notinhas e leia.

Aceite seus erros

Ninguém vive sem errar, portanto, inevitavelmente você errará também. No momento em que você cair, lembre-se, que o mais importante são quantas vezes você se levanta, não quantas vezes você cai. Aprenda com seus erros, e saiba que você é humano, portanto, não deixe que suas metas não-realistas se tornem seus padrões de erro ou acerto.

Você esta fazendo o melhor

Sempre lembre que você esta fazendo seu melhor de acordo com a sua história de vida.  Não se culpe ao se comparar com seus colegas, ao contrário, veja isso como inspiração para seguir crescendo.

 

sindrome do impostor - mulher decepcionada apoiada na mesa

 

Comentários

Gostaria de saber das nossas novidades?Assine nossa Newsletter e receba conteúdo de primeira qualidade no seu e-mail!

Assine a nossa newsletter e receba dicas para sua vida profissional no seu e-mail!